Notícias >> Quartos

Quartos lúdicos ajudam crianças a superar medos

13 de set de 2013 | Por: Seu Lar Aqui

Móveis divertidos e interativos são bons aliados da decoração para levar aos pequenos uma sensação de segurança e bem-estar dentro do quarto

Medo do escuro. De bicho-papão. Da sombra. Do barulho. Ou mesmo “dengo” para dormir com os pais. Não importa o motivo, o certo é que quartos lúdicos ajudam as crianças a superar medos. Uma aliada especial para quem anda desesperado com os filhos cheios de caraminholas e que não conseguem dormir sozinhos é investir em uma decoração que vai conquistá-los a ponto de não quererem ficar muito tempo longe do quarto. Nesse caso, o que vale é a imaginação. Camas de super-heróis ou de castelos de princesas, móveis interativos (puf com tampa para guardar brinquedos), muita cor, parede-ímã ou com lousa, adesivos e papel de parede divertidos e a presença de personagens que a criança admira são escolhas perspicazes.

Uma decoração bacana contribui até para o desenvolvimento dos pequenos. Muitos pais procuram soluções que os ajudem a superar inseguranças típicas da idade. A famosa luz acesa ou ficar no quarto até dormirem. Mas há outras saídas para as crianças se sentirem confiantes. Denise Rinaldi, decoradora e diretora da Filomena-mena-mena, loja de São Paulo especializada no universo infantil e com oito anos de mercado, assegura que o maior medo das crianças “não é do escuro, mas a dependência que os pais criam levando-as para dormir com eles, já que é mais prático. Muitos querem no quarto cama adicional. E se pergunto se é para o irmão, primo, amigo, a resposta é que é para eles, caso precisem dormir com os filhos”.

Dado o puxão de orelha, Denise avisa que tudo que a criança mexe é lúdico, por isso o quarto dela não pode ser simples demais porque “vai se sentir de castigo dentro de uma caixa que fica fechada”. Ela enfatiza que o compromisso da decoração é “trazer o mundo encantado de cada uma para seu domínio”. E lembra que, apesar de os apartamentos terem quartos cada vez menores para sobrar área para o espaço gourmet, “há saída interessante como o móvel planejado, não modular, que é engessado para o resto da vida. O quarto precisa mudar de acordo com a idade da criança. A bancada é importante para o menino de 8 anos, que vai usá-la para estudar, mas para o de 3 a mesa pode, numa brincadeira, servir também para ele sentar.”

Neste projeto das decoradoras Cláudia e Sylvia Navarro na Decora Lider deste ano, destaque para a parede em lousa, um ótimo recurso interativo em quartos infanto-juvenis

A ideia do móvel planejado é que seja funcional na medida e que a criança possa usá-lo de várias maneiras. “Faz toda a diferença a cadeira que levanta o assento e vira um guarda-brinquedos ou a porta falsa de um armário que é o esconderijo. Dos nossos produtos, a cama-chalé é puro encantamento. A escada que dá acesso é de caixas-gavetas. Tem ainda a cama com escorregador ou o da princesa com dossel e penteadeira.”

Denise alerta que a maioria dos pais pensa o quarto dos filhos como a realização de seus sonhos. “Eu sou a intercessora das crianças. As camas personalizadas as seduzem, mas há pais tendenciosos que pensam em camas de organização. O baú não é para a roupa de cama, mas para os brinquedos. O quarto todo branco é desejo da mãe, não da criança, que sempre gosta de tudo colorido”. Essas são dicas preciosas que vão fazer do quarto o espaço que a criança mais vai se identificar. “O ideal, e isso ocorre em 90% dos clientes, é que os pais agradem os filhos, já que eles são ‘crianças’ com poder de decisão de adultos.”

Ambiente assinado por de Aline Castro e Vanessa Castro. Decoração lúdica pode refletir a personalidade e as preferências de cada um

As arquitetas Isabela Vale e Mariana Fornazier reforçam que “é fundamental a criança ficar no seu quarto, curtir e se envolver com seu ambiente. Por isso, o espaço precisa transmitir segurança, despertar curiosidade e ser uma delícia”. Para Isabela, outra regra essencial é que “os adornos estimulem e aticem o interesse dela. É importante também que ela perceba que o quarto é seu canto, onde pode interagir, ou seja, rabiscar, colorir, pintar. A parede de lousa é ótima dica para esse ambiente”.

Isabela lembra que é preciso decorar de acordo com a demanda da criança. “Abusar das cores, texturas diferentes e camas divertidas. É legal também móveis retráteis para ganhar mais espaço para a diversão, a cama que se prende na parede na hora da bagunça, e outros modelos com flexibilidade, como o berço que mais tarde será cama. O fundamental é ter criatividade para criar o quarto dos sonhos dos filhos. Para não errar, nada como a orientação de um profissional para desenvolver o projeto adequado”, alerta Isabela.

Fonte: Lugar Certo

  • Imprimir

Notícias relacionadas

Diga sim ao bege na decoração; veja dicas para usar a cor

As cores fazem a cabeça de estilista e decoradores. Porém, ainda há... Leia mais >


Use a decoração para camuflar aparelhos eletrônicos

Livros podem ser utilizados para esconder roteador e como carregado... Leia mais >


Fotografias na decoração tornam ambiente criativo e intimista

Proposta resulta em efeitos modernos e personalizados na composição... Leia mais >


Cinco maneiras de criar uma decoração descontraída em casa

Seguir regras e tendências à risca nem sempre garante uma decoração... Leia mais >


Chapéus masculinos viram objetos de decoração

Designers tiram acessório da cabeça e o projetam em ambientes O... Leia mais >